Notícias

Token Agrícola: Transformando grãos físicos em ativos digitais

Published by
Token Agrícola. Photo by Steven Weeks

Primeira transação em ‘grãos digitais’ para aquisição de um maquinário agrícola, ocorreu recentemente. Conheça sobre o Token Agrícola!

Transformar os próprios grãos cultivados em uma espécie de ‘moeda digital’, um ‘token agrícola’, para comprar máquinas e implementos, realizar pagamentos de fornecedores e até mesmo para consumir em estabelecimentos convencionais, já é uma realidade para o produtor rural brasileiro.

A novidade é da startup Agrotoken –  empresa pioneira no mundo na tokenização de commodities agrícolas – recém chegada ao Brasil, que apresenta a novidade durante a Expodireto Cotrijal, entre os dias 06 a 10 de março, em Não-Me-Toque (RS). 

Pela primeira vez na feira, a empresa tem como objetivo apresentar aos produtores gaúchos, as vantagens da tokenização dos grãos. Na prática, a empresa transforma os grãos em um bem digital, para guardar ou trocar por insumos, serviços e outros bens.

Plataforma Agrotoken

Assim, os grãos físicos digitalizados na plataforma da Agrotoken – transacionados de forma segura por meio da tecnologia blockchain -, os grãos são convertidos em ‘agrotokens’. Sendo assim, como crédito para o produtor transacionar em operações comerciais e financeiras. Aliás, sempre com o apoio direto dos grãos, que tem seu valor atrelado ao preço da soja, milho e trigo. 

Vinculados à origem da emissão do ativo físico, os agrotokens são lastreados em ativos reais, ao contrário dos NFTs. Isso significa que têm valor idêntico em todo o território nacional, independentemente de onde e por quem foram emitidos. Portanto, conforme preço indexado em índices como Esalq, CEPEA/B3, Argus e Platt, paridade que a torna uma stable coin, ou seja, moeda de baixa volatilidade.

Assim, a primeira transação em ‘grãos digitais’ para aquisição de um maquinário agrícola ocorreu recentemente, durante a primeira feira do calendário agrícola, em Cascavel, Paraná. A participação da Agrotoken durante a Expodireto reforça aos produtores mais esta possibilidade. “O mercado agrícola atualmente já é, e está cada vez mais, digitalizado. O que a Agrotoken oferece hoje, é mais uma ferramenta, para democratizar o agronegócio. Então, tornando reais as transações com soja e milho, como acompanhamos recentemente nesta primeira compra de equipamento com os grãos digitais durante uma feira”, acrescenta Nacaxe. 

Related Post

Ecossistema Agrotoken

Além da plataforma, o produtor rural brasileiro também tem a possibilidade de utilizar os ‘grãos digitais’ com o cartão Agrotoken Visa – outra novidade que acaba de chegar no país. Então, o processo de pagamento com tokens no cartão acontece nos mesmos moldes do disponível na ferramenta da empresa. Dessa forma, de maneira simples, rápida e segura via blockchain, e pode ser utilizado de maneira fracionada, conforme o valor de cada compra.

“O crédito concedido via cartão equivale a uma operação de barter, em que ocorre o pagamento de insumos por meio de commodities. Porém, fazemos isso de forma totalmente virtual, segura e simples, com os agrotokens. Além disso, o cartão Agrotoken Visa oferece liquidez ao produtor ou investidor que tem grãos estocados ou ainda a serem colhidos”, descreve Nacaxe. A compensação dos agrotokens é sempre em moeda fiat, ou seja, a moeda impressa e emitida pelo Banco Central de qualquer país, como o real e o dólar, por exemplo.

“Com o cartão ou com os grãos transformados em ativos digitais no ecossistema da Agrotoken, o produtor rural faz a tokenização de suas commodities, e pode fazer compras de forma simples nos diferentes agentes fornecedores de serviço e produtos que já atuam na cadeia”, explica Nacaxe.

Ademais, no Brasil, a Agrotoken tem como estratégia de mercado, tokenizar mais de 1 milhão de toneladas de grãos até o final do ano.

Sobre a Agrotoken

A Agrotoken é a primeira empresa do mundo capaz de criar tokens fungíveis a partir de commodities agrícolas, com o objetivo de digitalizar e democratizar o agronegócio. A plataforma tecnológica promove um ecossistema simples, justo, equitativo e eficiente, que permite aos produtores rurais “transformar” sua produção em criptoativos reais e confiáveis, habilitados para realizar diversas operações financeiras. Assim, com tecnologia blockchain 100% digital, a startup de origem argentina acaba de realizar as primeiras tokenizações no Brasil.

Gostou de “Token Agrícola: Transformando grãos físicos em ativos digitais”?

Então, leia mais em Notícias.

  • Recent Posts

    Qual o Futuro Tecnológico do Agronegócio?

    Diante de crescimento financeiro do Ramo Agropecuário, as cooperativas baianas se preparam e estão de… Leia Mais

    03/03/2024

    Agrotech: startups trazem tecnologia e inovação para o agronegócio

    Agrotechs: O cenário das agrotechs ocupa o terceiro lugar (11,8%) entre os segmentos mais comuns… Leia Mais

    03/03/2024

    Árabes e Brasileiros: Diferenças e Semelhanças quando o assunto é o café

    Semana Internacional do Café teve demonstração do preparo à moda das aldeias árabes em programação… Leia Mais

    03/03/2024

    O que é Café Arábica?

    O que é Café Arábica? Você já deve ter ouvido falar neste nome, correto? Afinal,… Leia Mais

    03/03/2024

    Café orgânico vs café convencional: a diferença é real

    Você sabe a diferença? Entenda as diferenças de produção, sabor e impacto ambiental entre o… Leia Mais

    03/03/2024

    6 Estratégias de marketing internacional de empresas agrícolas

    6 Estratégias de marketing internacional de empresas agrícolas: Confira estas dicas de Ricardo Martins, especialista… Leia Mais

    15/02/2024

    Este site possui cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com a utilização.

    Leia Mais